Região dos Cárpatos ucranianos

[tab name=”Por que?”]

Precisa de um motivo para ir para os Cárpatos?

Casal nos Cárpatos

Esta é uma das regiões mais pequenas da Ucrânia, mas ao mesmo tempo, está entre as mais ricos em recursos naturais, património histórico e cultural. O centro administrativo de região é a cidade de Ivano-Frankivsk, muitas vezes chamada de “porta de entrada aos Cárpatos”, pois as viagens nessa terra começam daqui.

Aqui pode encontrar o lazer para todos os gostos. Se quiser, admire a paisagem próxima, desfrute do silêncio ou oiça a voz da floresta e o som do riacho. Deseja descanso activo? Vá para as montanhas! Numa jornada vai ver tanta coisa, que seria necessário um ano inteiro para contar as histórias aos amigos. Para chegar às áreas reservadas pode ir de bicicleta ou a cavalo. Na floresta há uma grande quantidade de cogumelos e bagas, basta apanhar. As florestas cobrem cerca de metade da área de Prykarpattya. Têm cerca de 1500 espécies de plantas e mais de 300 espécies de animais. Quer ver ou sentir algo extraordinário? Aqui há mais que suficiente. Nas encostas das montanhas ficam os prados alpinos, ricos em espécies de plantas raras. Não menos do que a bela paisagem, os visitantes estão interessados nos habitantes destas montanhas, povo da montanha, orgulhoso e trabalhador, cujo modo de vida é diferente do dos habitantes das outras regiões.

Cada terra, cada cidade e vila de Prykarpattya é à sua própria maneira atraente e pitoresca.

[/tab] [tab name=”Visão”]
Casa nos Cárpatos

Acima das estradas ouve-se o farfalhar das florestas, ao longo do caminho as vilas bonitas e, nas vilas, as pessoas sempre hospitaleiras. Isto são os Cárpatos, o reino de paisagens únicas, a pérola das terras ucranianas.

Os Cárpatos são uma região singularmente pitoresca de altas montanhas, ribeiros rápidos e ar limpo. A particularidade desta região é a beleza da sua paisagem natural, um tesouro único de ecossistemas naturais, onde são preservadas espécies raras da flora e da fauna, como em nenhum outro lugar da Ucrânia. Os costumes populares e a cultura tradicional atraem muitos turistas. Por isso, os Cárpatos oferecem as melhores instalações de turismo e de turismo ecológico.

[/tab] [tab name=”Ecoturismo”]

Ecoturismo nos Cárpatos

Nos Cárpatos faz-se Turismo Verde Rural (ecoturismo), isto é, lazer na zona rural, férias no campo, durante as quais os campistas têm a oportunidade de aprender sobre a natureza, cultura e história da região e participar em actividades recreativas. É muito adequado para quem deseja relaxar longe da agitação das grandes cidades, esquecer as suas tarefas diárias e apreciar a natureza em áreas ecologicamente limpas.

O Ecoturismo nos Cárpatos é uma oportunidade única de voltar à natureza, à terra, às raízes e voltar a ser o próprio. A Ucrânia, o nosso país rico e colorido, dá esta oportunidade a todos. Encontre a flor de edelvais (é uma espécie de flor. O nome é correcto) e espere a madrugada nas montanhas, relaxe com uma cana de pesca ao lado de um lago tranquilo, passeie pelas montanhas dos Cárpatos, recolha os cogumelos selvagens, sele (ou monte) um cavalo indisciplinado, sinta o silêncio do campo, aprenda as tradições, o artesanato, sinta o sabor da culinária ucraniana e a hospitalidade das pessoas simples do campo.

Benefícios de turismo verde nos Cárpatos

Uma atmosfera caseira, atenção e hospitalidade, a possibilidade de comunicação directa com a população local.

Produtos amigos do ambiente do jardim e do campo, os pratos deliciosos da cozinha nacional. Se desejarem, os hóspedes também podem cozinhar.

As tradições autênticas do povo, comprar lembranças da arte popular.

Uma localização conveniente dos locais onde pernoitar, no que diz respeito às rotas de interesse turístico (pedestres, bicicletas, automóveis), o que permite uma programação livre das férias.

[/tab] [tab name=”Clima”]

Clima dos Cárpatos

As condições climáticas dos Cárpatos ucranianos são muito diferentes. O principal fator de diferenciação é a súbita mudança nas alturas absolutas: a partir de 150 m para 2.061 m. Os regimes térmicos e umidade estão intimamente ligados com a altura. O clima é continental, quente, com ciclone e anticiclone dos movimentos aéreos do Atlântico. A temperatura média do mês mais quente (Julho), no sopé é de +18° a +20°, na zona de montanha – de +8° a +10°, do mês mais frio de janeiro – de -3° a -9°.

O número de precipitação é de 500-800 mm no sopé até 1600-2000 mm nas maiores alturas. Deve estar ciente de que 80% da precipitação cai no verão. Há muitas vezes fortes chuvas com trovoadas. No verão, nos vales de montanha dois dos três dias são com chuva. Em geral, a primavera instável, o verão fresco, o outono quente e o inverno ameno são típicos para os Cárpatos. Há algumas zonas climáticas da montanha. Há algumas zonas climáticas da montanha.

– Zona de Trans-Cárpatos de clima muito quente, moderado e húmido
– Zona de Pré-Cárpatos de clima quente, moderado e húmido
– Zona pré-montanha de clima moderado e húmido
– Zona várzea de clima moderado e bastante húmido
– Zona de montanha média de clima fresco e húmido
– Zona de montanha média de clima ameno, fresco e muito húmido
– Zona de montanha de clima frio e muito húmido.

O clima dentro das zonas também não permanece na mesma. Do oeste do norte ao sul do leste o clima cresce continentalmente. O clima da região sudoeste de Trans-Cárpatos é totalmente diferente das condições climáticas gerais. A precipitação média anual é de cerca de 600 mm. O verão é muito quente. Às vezes, até ocorrem as secas.

A franquia tem uma grande influência na diferenciação climática. Todos os ocos, vales do rio, pistas de diferentes exposições têm o microclima especial.

[/tab] [tab name=”Lugares”]

Yaremche

provavelmente, o centro turístico mais famoso da região. A cidade está localizada acima do rio Prut, entre belas montanhas. É aqui que se cruza a maioria das rotas dos Cárpatos. O principal ponto turístico é a queda de água e a ponte de 20 metros por cima dela. De lá pode-se ver como o Prut a cada segundo lança toneladas de água numa bacia de pedra, formada pela própria natureza. Se tiver sorte, pode ver alguém a saltar da ponte para o redemoinho da queda de água. Ali mesmo há um mini-mercado onde se podem comprar lembranças.

Tatariv

é conhecida como um resort climático de baixa montanha. Todos os que já passaram as férias lá sentiram as propriedades verdadeiramente miraculosas do microclima do Vale de Tatariv. Já no séc. XIX este resort foi conhecido pela Europa. Daqui começam as caminhadas para montes Khomyak e Syniak.

Vorokhta

é mais famosa como centro de esqui no inverno. Tem um complexo de salto de esqui, dois teleféricos um dos quais leva ao estádio de esqui. Para subir ao pico mais alto da Ucrânia, o Goverla (2061 m) é melhor começar a partir de Vorokhta. Ao mesmo tempo, é também uma estância climática. Nesta vila estão situados interessantes monumentos arquitectónicos: Igreja de madeira de 1615, ponte em arco de 1894 (uma das mais longas da Europa).

Yablunytsa

um dos principais centros de desportos de Inverno em Prykarpattya. As encostas suaves proporcionam uma oportunidade para tentar a sua força no esqui alpino, mesmo para principiantes. Há 11 teleféricos. O subsolo de Yablunitsa é rico em fontes de hidrogénio e em enxofre e a uma distância de 25 km estão localizadas as nascentes de água mineral “Polyana Kvasova”.

Da vila, podem ser feitas viagens a pé para Goverla, Petros e Khomyak, andar a cavalo em prados alpinos e participar na fabricação de queijo (brynza) de leite de ovelha. No verão, os turistas voltarão para casa com cestos cheios de framboesas, morangos e mirtilos. Há a possibilidade de voltar para casa com uma carga de cogumelos secos e ervas medicinais apanhados pessoalmente.

Verkhovyna

são as montanhas mais altas dos Cárpatos e o povo Hutsul é pitoresco. Aqui fica o maciço de Chornogora que é louvado em canções. É possível subir aos vales da montanha, onde os rebanhos se alimentam no Verão. Depois de visitar os pastores, vai encontrar-se como numa outra época, porque o sistema de vida deles tem pouca semelhança com aquele com o qual lidamos todos os dias. Aqui fica a lendária Pedra Branca. Em pedaços enormes de pedra o povo antigo representou figuras simbólicas, petróglifos, cujo sentido ainda não é conhecido.

Kosiv

é conhecida pelas suas feiras onde se pode comprar os melhores e mais baratos produtos dos artesãos. Acima do centro da cidade erguem-se as rochas da Montanha da Cidade, com restos de muralhas do castelo, em que a natureza esculpiu figuras intrincadas em formas de torres de antigos castelos, torres pontiagudas que são como criaturas de fantasia que se elevam ao céu. Finalmente, olhando para este monumento, cada um pode ver algo de si próprio. De Kosiv pode-se continuar a viagem para a aldeia Sheshory. Ela é famosa pelas suas quedas de água pitorescas no rio Pistynka. Velyki Guk de Sheshory, com uma altura de queda de 5 metros é uma das mais belas quedas de água dos Cárpatos. Aqui a água ruge e treme, sobem nuvens de água. Tomar banho em água fria e limpa quando o tempo está quente é um prazer indescritível.

Kolomyya

uma cidade com história de 760 anos. Recentemente renovado, ela impressiona com arquitectura requintada e o charme incompreensível. Aqui há vários monumentos da cultura e da história. Impressionam muito o museu de arte folclórica e a Igreja mais antiga de Hutsúlshchina (de séc. XVI). Este lugar é também famoso pelo museu de Pessanka que tem arquitectura original (em forma de um ovo).

Halych

a antiga capital do Principado de Halych-Volynia. Dela também vem o outro nome desta região, Galizia. Devido aos monumentos da cidade principesca, foi criada uma reserva nacional “Halych Antigo”.

[/tab] [end_tabset]